O Liverpool é o rei da Europa pela sexta vez

Teria sido uma enorme injustiça se esse sensacional time do Liverpool terminasse a temporada sem um troféu. Mas, os deuses do futebol não deixaram isso acontecer.

Liderados pelo gigante Jurgen Klopp, com os pilares defensivos Alisson e Van Dijk, o captain Jordan Henderson, o famoso trio ofensivo e o surpreendente reserva Divock Origi, o Liverpool venceu a UEFA Champions League e voltou a ser o rei da Europa pela sexta vez na sua história (só o Milan e o Real Madrid têm mais títulos europeus, com 7 e 13 respectivamente).

O gigante Alisson comemorou o 2⁰ gol do Liverpool

O jogo começou com polêmica antes do primeiro minuto, com um pênalti marcado para o Liverpool após a bola do Mané bater no peito do Sissoko e depois no seu braço. Foi um lance discutível, que dividiu opinião – ficou claro que ele não teve intenção, mas deixar o braço aberto daquele jeito, dentro da área, traz um risco muito grande.

Mohamed Salah bateu no meio do gol, mas o Lloris viu a bola passar centímetros da sua mão (ainda acho que o goleiro francês poderia ter reagido e defendido a cobrança). Gol dos Reds.

Sem Lucas Moura, que começou no banco a favor de Harry Kane ou Dele Alli, o Tottenham teve enorme dificuldade para criar qualquer coisa… Tanto que o Alisson fez sua primeira defesa aos 80 minutos de jogo.

O Liverpool dominou a primeira etapa e fez por merecer a vantagem no placar.

Lucas frustrado no início do 2⁰ tempo

O Pochettino inexplicavelmente voltou para o segundo tempo sem o Lucas, e a frustração do jogador e da torcida dos Spurs era clara. Ele só foi entrar aos 65 minutos de jogo, e não por coincidência foi aí que o Tottenham começou a jogar melhor – esse foi um erro enorme do Poch nesse jogo… Um que poderia ter feito diferença se ele tivesse começado com o Lucas no lugar do Dele Alli, que não fez nada, ou se pelo menos tivesso o colocado no intervalo.

Quando ele entrou, os Spurs ficaram mais verticais e criaram boas chances de gols, sempre parando no goleirão Alisson ou no zagueiraço Van Dijk. Até que aos 87 minutos veio o gol que deu tranquilidade ao Liverpool. Origi, aquele mesmo que estava esquecido no banco até a reta final da temporada, quando começou a marcar gols importantíssimos como os dois contra o Barcelona e o da vitória contra o Newcastle na rodada 37 da Premier League, marcou o segundo do Liverpool.

Foi uma vitória que coroou uma temporada maravilhosa do Liverpool, com a terceira melhor temporada da história da Premier League e um título europeu que acaba de vez com aquele discurso vazio do “anti-Klopp”, dizendo que ele não é nada demais por não ter vencido um título com o Liverpool. Bem, aí está!!

Klopp montou esse time, e soube tirar o melhor de cada jogador que trouxe para o clube (oito dos titulares de hoje foram contratados por Klopp, e ele também lançou o Alexander-Arnold).

Parabéns ao Liverpool, que voltou de vez ao topo do futebol Europeu. Já o Tottenham precisa contratar, e muito, se quiserem não só voltar a brigar pelo título, mas segurar o Pochettino e o Harrt Kane, que certamente terão ofertas gigantes de clubes prontos para brigar por todos os títulos.

Até a próxima…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s