As melhores e piores contratações da temporada 2018-2019

Estamos chegando na reta final da temporada, e já conseguimos ter uma boa ideia das melhores e piores contratações da temporada 2018-2019. Para essa lista foram considerados diversos aspectos da transferência, como valor, expectativa e entrega.

Aqui vai – as melhores e as piores contratações da temporada.

MELHORES

Cristiano Ronaldo (Juventus)

Aqui nem preciso falar muita coisa. Cristiano Ronaldo na Juventus foi o melhor negócio da temporada, e isso fica claro com o que aconteceu com cada clube envolvido – o Real Madrid faz sua pior temporada em anos, e a Juventus chegou às quartas da Champions graças exclusivamente ao Cristiano Ronaldo.

Arthur (Barcelona)

Qualquer um que viu o Arthur jogar no Grêmio viu que ele era diferente, e quando o Barcelona fechou a contratação do brasileiro, parecia mesmo que seria perfeito… Só não imaginávamos que a adaptação seria quase que instantânea. Em meses, Arthur se tornou titular absoluto do Barcelona e já parecia que estava no clube há anos e que havia vindo da base do clube, e não do futebol brasileiro. As comparações com o lendário Xavi podiam até ser um pouco exageradas, mas a semelhança é inegável.

Eu acredito que na próxima temporada já falaremos do Arthur como sendo um dos cinco melhores meio-campistas do mundo… Se já não for.

Krzysztof Piatek (Genoa, depois Milan)

Antes do início da temporada, apenas os poloneses sabiam que era Krzysztof Piatek. O Genoa pagou €4,5 milhões de euros ao Cracovia Kraków pelo atacante de 23 anos. O seu começo foi tão avassalador, já brigando pela artilharia da Seria A, que vários clubes pela Europa queriam Piatek. O MIlan acabou fechando por €35 milhões de euros em janeiro (apenas seis meses depois de ter chegado ao Genoa), e na hora ficou aquela dúvida… Mas não durou.

Piatek estreou e marcou gol atrás de gol (são 8 gols em 10 jogos em Milão), e em menos de 3 meses já é um dos favoritos do torcedor do Milan… E segue na briga pela artilharia da Serie A, com 19 gols (mesmo número do Cristiano Ronaldo e dois a menos que o surpreendente Quagliarella).

Alisson (Liverpool)

Naturalmente, quando o Liverpool desembolsou mais de €60 milhões de euros por Alisson, parecia um ato de desespero de um clube que precisava corrigir o seu maior problema: o goleiro. Porém, Alisson tem correspondido e hoje é considerado por muitos um dos cinco melhores goleiros do mundo. O brasileiro está

ajudando o Liverpool a ter a melhor defesa da Premier League, algo inimaginável na temporada passada.

Lucas Torreira (Arsenal)

Gosto demais do futebol do Torreira. Quando o Arsenal contratou o uruguaio, já falei que ele se tornaria em um dos jogadores mais importantes do Arsenal, e hoje, quando ele está em campo, o time parece bem mais seguro. O volante marca bem, tem energia de sobra e até chega com qualidade ao ataque.

Ao meu ver, uma das decisões mais absurdas do Unai Emery no decorrer da temporada é quando ele deixa Torreira no banco a favor do Xhaka. Como diz Paul Mariner, ex-jogador do Arsenal e comentarista da ESPN FC, quando isso acontece: “É incompreensível, pois a diferença entre os dois é enorme.” Concordo!

Xherdan Shaqiri (Liverpool)

É verdade que hoje o Shaqiri perdeu um pouco de espaço, em parte por contusões, mas o impacto do pequeno suiço na primeira metade da temporada foi gigante. Marcou gols importantes em grandes jogos, como o clássico contra o United no primeiro turno, e será peça importante nessa reta final de temporada com Klopp precisando dar um descanso ao seu trio ofensivo. Ah, e ele custou menos de €15 milhões de euros!!

Felipe Anderson (West Ham)

Contratação mais cara da história do West Ham, Felipe Anderson chegou com algumas dúvidas. Afinal, como ele foi de um cara que era pretendido pelo Manchester United a banco da Lazio? Mas, o ex-Santos já provou que o West Ham fez uma ótima escolha ao pagar €38 milhões pelos seus serviços. O meia atacante tem 9 gols e 5 assistências pelos Hammers, e voltou a ser chamado para a Seleção Brasileira.

PIORES

Mariano Diaz (Real Madrid)

É sempre estranho quando um time tenta repatriar um jogador que tenha saído há tão pouco tempo, mas acontece. Porém, a decisão do Real (mais especificamente, do Florentino Perez) de trazer Mariano Diaz por €21 milhões de euros apenas um ano depois de ter vendido o atacante ao Lyon €8 milhões de euros foi incompreensível.

E, para piorar as coisas, ele decidiu vestir a camisa 7, que acabava de ter sido deixada pelo maior jogador da história do clube! Meses depois, Mariano já está entre os jogadores que devem deixar o clube ao fim da temporada, e certamente por menos do que o Real pagou.

Kevin-Prince Boateng (Barcelona)

E o prêmio de contratação mais bizarra do ano vai para o… Barcelona! Eu adoraria ouvir uma explicação real do clube sobre a decisão de trazer um jogador veterano que estava no gigante… Sassuolo. Um clube como o Barcelona não pode fazer um negócio desses, pois manda uma mensagem extremamente negativa à sua base – ao verem isso, os garotos vão achar que NUNCA terão uma oportunidade no profissional.

Não à toa, Boateng tem apenas 123 minutos dentro de campo e uma linha de estatísticas 100% zerada!

Fred (Manchester United)

Após boas temporadas pelo Shakhtar Donetsk, Fred chamou a atenção dos dois times de Manchester. Ele escolheu o United, e fechou antes da Copa do Mundo de 2018. Até que suas duas primeiras partidas foram decentes, mas o seu desempenho foi despencando junto com o time, e quando Mourinho saiu, Fred não era mais nem relacionado ao banco de reservas.

Hoje ele até que participa mais, especialmente pelas várias lesões do elenco do United, mas ele não parece ser um jogador desse nível. Ele não é um jogador ruim (seria muito útil para um clube de segundo escalão na Europa), mas o problema é que o United pagou €59 milhões de euros pelo jogador, e isso o torna uma das piores contratações da temporada.

Gianluigi Buffon (PSG)

Estamos falando de talvez o melhor goleiro da história do futebol, mas é inegável que a carreira de Gianluigi está chegando ao seu fim. Ele queria uma Champions League, o única título que lhe falta, e achou que ir para o PSG seria uma ótima opção.

Ele não só viu a Juve trazer o Cristiano Ronaldo, mas viu o seu desempenho cair consideravelmente e sua temporada acabar com um erro que acabou custando ao PSG a classificação na UEFA Champions League. O clube francês esperava um dos melhores goleiros do mundo (ele ainda era na temporada passada), mas acabaram ficando com um goleiro cuja hora de se aposentar chegou!

Jean Michael Seri (Fulham)

O Barcelona tentou a contratação de Seri junto ao Nice na janela anterior à sua ida ao Fulham por €30 milhões de euros. Era para ser o cara que mudaria o nível do meio campo do clube que voltava à Premier League, mas acabou sendo dinheiro jogado fora… E o Fulham já está praticamente rebaixado. Se tivesse gasto esse dinheiro melhor, o Fulham provavelmente estaria numa situação melhor.

Gonzalo Higuain (Milan, depois Chelsea)

Está na hora do Higuain voltar para a Argentina. Ele fez uma carreira maravilhosa na Europa, com uma passagem fantástica pelo Real Madrid e uma cheio de recordes pelo Napoli. Mas na Juventus a sua queda começou, e o Milan, desesperado para trazer um goleador (não tinha ninguém que marcava mais de 10 gols numa temporada de Serie A desde o Inzaghi), pagou €9 milhões de euros para ter Higuain emprestado.

Seis meses e apenas oito gols depois o clube cortou o empréstimo e contratou Piatek (excelente escolha). Aí foi a vez do Chelsea pagar os mesmos €9 milhões à Juve para ter Higuain por empréstimo até o final da temporada. Hoje, depois de apenas três gols, boa parte da torcida dos Blues pede o Giroud de titular… Isso mesmo, o Giroud! Sorte da Juventus, que pelo menos recuperou €18 milhões dos 90 (ouch!) que pagou.

Jack Wilshere (West Ham)

Torcedores do Arsenal não gostaram de ver o clube deixar Jask Wilshere sair de graça para o West Ham uma década depois de ter saído da base dos Gunners para o time principal. Porém, hoje sabemos que foi a decisão correta. Wilshere segue com problemas de lesão, e quando joga, não faz mais nada. É uma pena ver um jogador com tanto talento chegar ao fim da sua carreira tão cedo (esquecemos que Wilshere tem apenas 27 anos de idade), mas fica cada vez mais claro que o seu futuro próximo será na China, mundo árabe, ou longe dos gramados.

Até a próxima…

* Todos os valores de transferências via Transfermarkt

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s