Neymar, 10 anos depois

O Neymar completou 10 anos de carreira profissional. Desde a sua estreia pelo Santos no Campeonato Paulista de 2009, era claro que seu talento era especial. Driblava bem demais, passava bem e finalizava com a maturidade de um veterano. Era impressionante!

Quando ele decidiu ir para o Barcelona em 2013, depois de liderar o Santos ao título da Copa Libertadores, parecia apenas uma questão de tempo até Neymar rivalizar Messi e Cristiano Ronaldo para ser o melhor do mundo.

Jogar ao lado do Messi parecia fazer bem ao brasileiro. Seu comportamento melhorou, ele se jogava menos e não segurava tanto a bola. Aquela temporada 2014-2015 foi espetacular, e como ele tinha apenas 23 anos, o bom senso nos dizia que o Neymar continuaria melhorando e amadurecendo.

O trio MSN fez história … mas poderia ter feito mais ainda

Não foi bem assim!

Em 2017 ele decidiu que queria ser o cara do time e ganhar a Bola de Ouro (nunca esteve tão perto de ganhar a Bola de Ouro do que quando jogava COM Messi), e escolheu se transferir para o PSG.

Assim como na sua saída do Santos, Neymar foi pela porta dos fundos. Porém, ele escolheu um clube que era menor do que ele, e sendo assim ele basicamente pode fazer o que quer. Não tem cobrança nem consequência do clube. Ele não precisa mostrar respeito ao clube, pois não é cobrado por isso e claramente não tem a educação e maturidade para fazer isso.

Quando ele tenta invadir a sala dos árbitros após uma partida (como fez nessa derrota para o Manchester United), ou quando ele posta fotos e vídeos festando enquanto se recupera de lesões, ou quando ele nunca declara publicamente que vai ficar no PSG em meio aos inúmeros rumores dizendo que ele quer voltar para o Barcelona ou ir para o Real Madrid – tudo isso mostra tal imaturidade e falta de profissionalismo.

Aí muitos vão dizer: mas qual o problema? Ele só postou fotos se divertindo enquanto seus colegas de time jogavam partidas importantes! Ele só foi pular carnaval enquanto se recuperava de lesão! O clube deixou!

Quando você ganha o salário que ele ganha, isso vem com certas responsabilidades. Ele é uma das figuras mais populares do mundo, e não é coincidência que não vemos nenhum dos melhores jogadores do mundo com atitudes parecidas com as de Neymar … dentro e fora de campo. Nunca vi Messi, Cristiano Ronaldo, Griezmann, Harry Kane, Luis Suarez, Lewandowski, Hazard, De Bruyne, Modric, Salah, Mbappé ou outro craque tendo atitudes parecidas com as de Neymar.

Não são só os posts nas suas mídias sociais se divertindo enquanto seus colegas trabalham – são as atitudes no campo. Ele hoje é mais individualista do que era no início da sua carreira. Ele segura a bola mais hoje do que antes. Ele está fazendo o caminho inverso: enquanto as pessoas amadurecem à medida que ficam mais velhos, o Neymar parece ficar mais imaturo e menos responsável.

O famoso “incidente” do pênalti entre Neymar e Cavani

Quando o seu time se prepara para o maior jogo da temporada e você está lesionado, você deveria querer estar junto com os seus colegas, os incentivando e fazendo o possível para ajudar na preparação … não pulando carnaval. Você pode até ter a vontade de pular carnaval, mas deveria ter maturidade e responsabilidade para saber que você precisa estar com o seu time.

Após a vitória do Manchester United sobre o PSG, Solskjaer fez questão de reforçar que Pogba, suspenso para o jogo de volta, ficou durante toda a preparação com o grupo, incentivando. Pode parecer besteria para alguns, mas esse tipo de atitude do craque (e suposto líder) do time gera um coletivo muito mais forte, e o United venceu o PSG justamente no coletivo pois o individual do clube francês era indiscutivelmente mais forte (ainda mais contra um United praticamente reserva).

Neymar acompanhou a derrota do PSG após pular carnaval nos dias anteriores à partida decisiva

E aí alguns perguntam: mas por que ele é tão cobrado para fazer algo que ele não parece querer fazer? É verdade que ele não parece estar nem aí com as inúmeras críticas que recebe. Mesmo por que ele sempre repete as atitudes criticadas (por exemplo: se jogar e fingir que levou pancada, conforme fez inúmeras vezes na Copa do Mundo da Rússia e foi mundialmente ridicularizado). O problema é que foi ele mesmo quem colocou como meta ser o melhor do mundo.

Se ele diz que quer isso, ele pode ser criticado quando o seu desempenho fica tão aquém do necessário para faturar um prêmio de melhor do mundo. Se ele entregasse um futebol no nível esperado – mais coletivo e consiste – pode ter certeza que pouquíssimas pessoas o criticariam. Mas, quando ele se machuca por ter levado uma pancada quando estava segurando demais a bola e buscando a falta, fica difícil não criticar.

Quando ele se joga no chão com qualquer toque, agindo como se tivesse levado uma voadora do Bruce Lee, fica difícil não criticar.

O talento do Neymar é incrível, e ele tem todo o potencial futebolístico para ser o melhor do mundo, mas com a cabeça dele e daqueles que o cercam no seu dia a dia, eu não vejo o camisa 10 passando de um jogador de futebol extremamente talentoso, mas que some na maioria dos jogos mais importantes.

Poderá mudar? Sim! Mas se até hoje ele não mostrou ser capaz disso, por que deveria acreditar que ainda é capaz … ou que ele queira mudar?

Até a próxima …

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s