Resumo de um dia movimentado na Premier League

Foi um dia insano na Premier League, com derrotas inesperadas e uma estreia fantástica.

O dia começou com o Arsenal tentando deixar para trás uma sequência de duas derrotas consecutivas, após ter ficado 22 jogos sem perder. O Burnley foi até o Emirates e até que deixou o Arsenal nervoso em alguns momentos no segundo tempo, mas Aubameyang e companhia deram conta do recado.

O gabonês Auba reassumiu a artilharia da Premier League com os dois primeiros gols do confronto. Aos 18 minutos do segundo tempo Ashley Barnes diminuiu para o Burnley, que passou a levar um pouco mais de perigo aos Gunners, que não conseguiam matar o jogo.

Até que aos 46 do segundo tempo Mesut Ozil, que voltou ao time depois de dois jogos de fora (por escolha do treinador), fez boa jogada individual e chutou prensado ao gol. A bola sobrou para Iwobi que definiu o confronto.

Depois foi a vez de duas surpresas gigantes. O Chelsea recebeu o Leicester no Stamford Bridge, enquanto o Manchester City recebeu o Crystal Palace no Etihad … e os dois perderam.

O Chelsea perdeu pelo placar mínimo, com um gol de Jamie Vardy. A derrota viu o Arsenal empatar com os Blues, com os mesmos 37 pontos, e pode ver o Tottenham abrir cinco pontos caso vença o Everton amanhã.

O City saiu ganhando com um gol de Gundogan aos 27 minutos de jogo, mas levou uma virada incrível entre os 33 e 35 minutos do primeiro tempo com gols de Schlupp e Townsend.

Guardiola voltou para o segundo tempo com Aguero, que vinha sendo poupado, mas aos 6 minutos do 2º tempo o Palace aumentou com um gol de pênalti de Milivojevic. Logo depois foi a vez de De Bruyne, que está voltando agora de lesão, entrar para tentar mudar o jogo.

O craque belga claramente trouxa mais qualidade às jogadas do City, mas precisou de sorte para diminuir aos 40 do segundo tempo. De Bruyne tentou cruzar e pegou forte demais … a bola viajou até o ângulo oposto para surpreender o goleiro Guaita.

Porém, ficou nisso mesmo. Agora o City ficou quatro pontos atrás do líder invicto Liverpool.

O “novo” Manchester United

Para fechar o dia, vimos a estreia de Ole Gunnar Solskjaer no comando do Manchester United, e podemos dizer que superou as expectativas.

Por coincidência, a estreia foi contra o Cardiff, único time que Solskjaer comandou na Premier League, e logo aos 4 minutos Rashford abriu o placar numa bela cobrança de falta.

Aos 29 Herrera ampliou, e depois de sofrer um gol de pênalti, Martial marcou o terceiro do United após uma linda jogada coletiva dos Red Devils.

A mudança na postura dos jogadores do United foi clara. Os jogadores correram mais, mostraram muito mais raça, e no craque do time, Paul Pogba, vimos uma grande mudança. O francês fez o seu jogo, simples e sempre com muita qualidade, com passes perfeitos.

Lingard marcou o quarto de pênalti (que ele mesmo sofreu) aos 12 minutos do segundo tempo, mas o time não se acomodou com o amplo placar e continuou buscando o quinto, algo que não era comum no time de Mourinho, que no geral preferia sentar nos placares.

Buscou e buscou até que aos 45 do segundo tempo Pogba deu um lindo passe para Lingard, que driblou o goleiro e fechou a goleada.

O grande detalhe foi que essa foi a primeira vez que o Manchester United marca cinco gols numa partida de Premier League desde … o último jogo de Sir Alex Ferguson (208 partidas atrás).

É verdade que é apenas o Cardiff, mas foi um resultado que pode (e deve) dar um pouco de esperança para o torcedor que não pensava mais na possibilidade de terminar entre os quatro primeiros.

Até a próxima …

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s