River e Boca farão a grande final da Libertadores 2018

Os brasileiros não aguentaram a força dos gigantes argentinos. Primeiro do Grêmio jogou fora um grande resultado conquistado no jogo de ida e levou a virada em casa nos últimos minutos.

Depois foi a vez do Palmeiras mal ter chances contra um Boca Juniors que está longe de ser um time especial.

O River Plate era o melhor time entre os quatro semifinalistas, e especialmente no jogo de volta mostrou a sua superioridade. Deixou o Grêmio, jogando em casa, completamente encolhido e por sorte o time gaúcho não levou dois ou três no primeiro tempo.

O Renato Gaúcho insiste que o Grêmio “foi roubado” … porque o VAR viu um toque de mão dentro da área que ninguém tinha visto. Não interessa Renato! O VAR está lá justamente para ver o que o árbitro não viu … e foi pênalti.

O Palmeiras, que buscava uma “remontada” depois de perder o jogo de ida por 2×0, parecia que tinha começado da melhor forma possível: com um gol em menos de 10 minutos. Mas, assim como no jogo do Grêmio, o VAR viu um impedimento que ninguém em campo havia visto. Gol anulado, de forma justa.

Daí, o Palmeiras morreu … e levou um gol minutos depois. Não fez mais nada no primeiro tempo.

No segundo tempo o Palmeiras começou melhor e conseguiu a virada. Parecia que uma classificação ficava possível, até o Benedetto, que marcou os dois do Boca na Bombonera, marcou mais um … esse para matar de vez qualquer sonho remoto do Palmeiras.

O Benedetto destruiu o Palmeiras nas semifinais da Copa Libertadores

Essas semifinais mostraram lados dos dois treinadores brasileiros que muitos haviam esquecido. O Renato, que ainda é o melhor treinador do Brasil (talvez até o melhor brasileiro), chorou sem razão quando a realidade é que o seu time foi infinitamente inferior ao seu adversário.

O Felipão mostrou, como já discutimos aqui algumas vezes, é um treinador ultrapassado. O seu sucesso apenas revela o fraquíssimo nível do futebol praticado aqui no Brasil. O Palmeiras tem o melhor elenco do Brasil e, mais uma vez, jogou um futebol muito ruim, só pensando na ligação direto e bola levantada, e esquecendo jogadas de passe ou individuais.

Agora veremos talvez a maior final da história da Copa Libertadores com esse grande clássico argentino.

Até a próxima …

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s