A semana do VAR

Essa última semana mostrou a importância do VAR no futebol. Hoje não tem mais como negar: o árbitro de vídeo faz parte do esporte. Está muito claro que ainda precisa melhorar (e irá melhorar), mas essa semana que passou serviu para vermos que o futebol precisa, de fato, do VAR.

Gol do Real Madrid contra o Espanyol

Gol do Asensio contra o Espanyol, confirmado com o VAR

Há seis meses, se o Real Madrid marca o gol que marcou no sábado, o jogo provavelmente teria terminado 0x0. Mas, com o VAR sendo usado no Campeonato Espanhol essa temporada, o gol do Asensio, que havia sido anulado por impedimento, foi corretamente confirmado e o Real venceu o Espanyol por 1×0. Justo!

Cartão vermelho do Barcelona contra o Girona

Cotovelada de Lenglet contra o Girona, visto apenas com o VAR

O Barcelona estava, de forma tranquila, vencendo o Girona em casa por 1×0, até que aos 35 minutos houve um choque entre Lenglet e o jogador do Girona. Não pareceu nada, mas o árbitro foi verificar o VAR após notificação de uma possível cotovelada … que ocorreu. O árbitro voltou a expulsou o zagueiro do Barcelona (ao meu ver, de forma correta). Com isso, o Barcelona levou a virada antes de empatar em 2×2.

Gols anulados da Inter de Milão

O gol da vitória por 1×0 da Inter de Milão contra a Sampdoria só veio aos 49 minutos do segundo tempo, mas antes disso a Inter chegou a comemorar dois gols … que só foram invalidados após o uso do VAR.

Os dois gols foram anulados de forma correta, mas eram lances que provavelmente teriam passado em branco sem a tecnologia, o que obviamente não teria sido justo para a Sampdoria.

Expulsão do Cristiano Ronaldo na Champions League

Foi a estreia do Cristiano Ronaldo na UEFA Champions League com a camisa da Juventus, e não durou nem meio jogo. Isso porque o craque português, num lance de jogo com Jeison Murillo, quando o jogador do Valencia caiu no chão, Cristiano deu um toque na cabeça do Murillo. Se tivesse o VAR, o árbitro não teria como confirmar oma expulsão por algo tão leve.

Gol do PSG contra o Liverpool

No grande jogo da rodada da Champions entre Liverpool e PSG, o primeiro gol dos franceses foi irregular. No início da jogada Cavani estava impedido, mas o banderinha não viu. Com o VAR isso teria sido claro e o gol de Meunier teria sido anulado.

Vale sempre lembrar que o VAR não é a salvação de todos os erros no futebol, e que erros continuarão acontecendo … afinal, é um ser humano que toma a decisão final.


Lance da expulsão ridícula do Dedé na Libertadores contra o Boca Juniors

O jogo entre Cruzeiro e Boca Juniors pela Libertadores foi o exemplo perfeito disso. Dedé subiu para cabecear a bola e se chocou com o goleiro do Boca – um lance normal de jogo, mas um em que infelizmente o goleiro levou a pior. O árbitro verificou o VAR (várias vezes) e inexplicavelmente expulsou o Dedé, sendo que era muito claro que havia sido um infeliz acidente de trabalho.


Boly marca com a mão (e impedido) contra o City

Nesse início de temporada europeia já tivemos alguns incidentes em que o VAR teria resolvido erros. Por exemplo, no empate entre Wolverhampton e Manchester City por 1×1, o gol dos Wolves teve duas irregularidades: Boly, que marcou o gol, não só estava impedido, mas o gol foi com a mão.

Com tudo isso, fica muito claro que o futebol precisa do VAR. Não significa que isso dá aos árbitros o direito de cometer erros (pois o VAR conserta) … eles precisam melhorar e precisam ser mais cobrados pelas federações. Porém, está claro que o VAR deixa o futebol um pouco mais justo.

Até a próxima …

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s