Analisando as principais premiações do FIFA The Best

Hoje a FIFA anunciou os vencedores do prêmio The Best 2018, e todos podem ser contestados, a ponto de não podermos levar tão a sério essa premiação.

MELHOR TREINADOR – DIDIER DESCHAMPS

O primeiro grande problema dessa categoria – como colocar juntos treinadores de seleções e clubes? O Zidane, finalista mais uma vez, comanda o seu time em mais de 60 partidas na temporada em jogos do Campeonato Espanhol, Copa do Rei e Champions League. Já o Didier Deschamps e Zlatko Dalic (finalista como treinador da Croácia) treinaram os seus times em sete partidas da Copa e mais umas 12-15 na temporada.

Por isso, a primeira coisa que a FIFA precisa fazer é separar esse prêmio. Porém, entre os três finalistas eu teria ido com o Zidane. Entre os três finalistas, não foi nenhum absurdo o treinador da França vencer, mas eu prefiro o trabalho do Zidane.

MELHOR GOLEIRO – THIBAUT COURTOIS

Era a única escolha entre os três finalistas, sendo que os outros dois eram Hugo Lloris e Kasper Schmeichel … uma brincadeira. Se considerarmos toda a temporada, nenhum dos três estariam sequer entre os três melhores (ao meu ver, os três melhores foram Oblak, De Gea e Ter Stegen … e o Alisson também fez uma grande temporada). Courtois fez uma temporada irregular pelo Chelsea, assim como Lloris. Schmeichel fez uma boa temporada para o seu nível, mas o dinamarquês claramente não está no nível dos melhores do mundo.

PRÊMIO PUSKAS – MOHAMED SALAH

Uma verdadeira piada. Alguém aqui acha que o golaço de bicicleta do Cristiano Ronaldo não era o que mais merecia levar o prêmio de gol mais bonito? Não vou desmerecer o golaço do Salah, mas o gol do CR7 contra a Juventus foi outro nível … assim como o de bicicleta do Bale na final da UEFA Champions League.

Sim, sabemos que esse prêmio é um de voto popular, mas quando vimos um resultado desses, tira completamente a meritocracia do prêmio.

MELHOR JOGADOR – LUKA MODRIC

Quando Cristiano Ronaldo anunciou que não atenderia ao evento, ficou claro que teríamos um vencedor que não se chamava Messi ou Ronaldo pela primeira vez em 10 anos. E, considerando que a FIFA só premia títulos, Modric era a única escolha.

O croata teve uma temporada incrível, mas olhando friamente e lembrando que esse é um prêmio de melhor jogador (não o melhor jogador entre os vencedores da Copa e/ou Champions), a temporada do Salah foi melhor que a do Modric. E, lembrando o absurdo que foi não ter o Messi entre os três finalistas … muitos esquecem que o argentino foi o artilheiro da Europa e venceu o doblete na Espanha (La Liga e Copa do Rei).

Tendo dito isso, entre os três finalistas, o melhor ainda foi o Cristiano Ronaldo pelo seu poder de decisão.

TIME DO ANO – FIFpro World 11

Aqui foi a maior piada de todas. Courtois foi considerado o melhor goleiro da temporada, mas ele não entra no melhor time da temporada? Salah fica entre os três melhores jogadores do mundo na temporada, mas Hazard e Mbappé ficam a frente do egípcio para o melhor time? E aí entra o Daniel Alves na lateral direita, deixando de lado laterais como Carvajal e Kimmich, que ao meu ver fizeram temporadas acima da do brasileiro.

Fica claro que não tem critério algum nas escolhas!

O que você achou dos vencedores? Concordou? Deixe sua opinião.

Até a próxima …

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s