Na última partida do ano, Brasil e Inglaterra fazem empate horroroso

Foi o primeiro teste real do Brasil contra um time europeu, contra uma Inglaterra muito desfalcada, e a Seleção não conseguiu fazer nada. O primeiro lance de perigo real veio aos 31 minutos do segundo tempo com o substituto Fernandinho, num chute de fora da área que resvalou na trave.

Considerando que os ingleses estavam sem os seus dois melhores jogadores (Harry Kane e Dele Alli), e que o Brasil entrou com força máxima, o resultado foi ruim … mas serve para colocar o time de volta a realidade: o Brasil ainda não é tudo isso. Sim, é uma boa seleção hoje, mas não é a grande favorita.

Hoje alguns problemas que já falei aqui voltaram a ficar claros.

Os homens de confiança do Tite

Acorda Tite, o Renato Augusto não pode mais ser titular. Ele simplesmente não tem futebol para deixar jogadores como Fernandinho e Willian no banco.

Além disso, levar jogadores como Diego e Diego Souza deixa o Brasil sem opções para mudar um jogo. Se levasse alguém como o Richarlison, que está muito bem no Watford, seria bem mais interessante.

Se Tite não começar a levar e jogar atletas que vivem boa fase ao invés de ficar com os seus “caras de confiança”, podemos ver mais uma vez o treinador do Brasil olhar para o banco e não ver muita coisa.

O momento individualista de Neymar

Ele é o craque do time, isso é indiscutível. Porém, desde que foi para o PSG o camisa 10 quer resolver tudo sozinho. Não dá! Precisa passar mais a bola.

Além disso, precisa parar de segurar tanto a bola desnecessariamente. Enquanto um colega está aberto, Neymar prefere segurar a bola e cavar uma falta na intermediária … e depois ainda fica irritado quando recebe a falta. Se isso não melhorar, será um problema na Rússia. 

Falta de variação tática 

Tite precisa ser capaz de mudar uma partida quando necessário, e hoje era necessário. Quando enfrentar um time na retranca, que era o caso da Inglaterra, precisa ter a coragem de deixar o time mais ofensivo. 

Poderia ter colocado o Willian no lugar de Renato Augusto e Firmino ou Douglas Costa no lugar de Coutinho, e recuando Paulinho um pouco. Precisa ter mais ousadia em alguns momentos, e não ficar apenas com essa formação que deu certo contra o Equador e o Chile.

É claro que foi apenas um amistoso, e todos os times têm direito de fazerem uma ou outra partida mais fraca, mas um sinal de alerta precisa estar aceso quando um Brasil com força máxima não consegue levar perigo para a meta de uma Inglaterra toda desfalcada. 

Veremos quando o Brasil pegar a Alemanha em março do ano que vem. Será que Tite será capaz de fazer algumas mudanças necessárias?

Até a próxima …

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s