Chelsea bate o United e se rocoloca na briga

O Chelsea não vinha bem … isso não era segredo. Nada como uma vitória contra o Manchester United para fazer as pazes com os bons tempos.

Esse era um duelo cheio de histórias: os ex-Chelsea Mourinho, Matic e Lukaku, que quase voltou ao Stamford Bridge antes de assinar com os Red Devils. Tem o Morata, que esteve perto de fechar com o Manchester United antes de assinar com os Blues

Sem contar que nenhum dos dois treinadores queriam ver o City abrir mais vantagem ainda.

O Chelsea só não marcou mais que um gol por pura incompetência. Bakayoko, apesar de ter feito uma boa partida, perdeu ótimas oportunidades. Morata também foi bem, e marcou o gol da vitória numa linda cabeçada, mas perdeu gols que não deveria perder.

Do lado do United, só decepção. Foi uma partida muito ruim, com destaque negativo para Fellaini, que entrou no segundo tempo. É um mistério esse cara vestir uma camisa do tamanho da do United. Ele entrou e em menos de dez minutos entregou dois gols, que os jogadores do Chelsea simplesmente não aproveitaram. 

O time de Conte foi bem melhor, e mereceu a vitória que colocou o Cheslea na quarta colocação, apenas um ponto atrás do próprio United e do Tottenham.

No Estádio Etihad tivemos o líder Manchester City enfrentando o Arsenal, e acabou sendo mais complicado do que poderia ser para os donos da casa.

O City venceu por 3×1 com dois gols irregulares, mas poderia ter marcado mais uns três. 

O City comemora mais um gol … mais uma vítima 

Começo dizendo que é inexplicável Wenger deixar seu artilheiro Lacazette, a contratação mais cara do clube, no banco num jogo como esse. O Ozil começou como titular, sendo que hoje ficou claro que ele não pode jogar nos grandes jogos – ele só anda em campo e só espera a bola no pé. Uma perda para o Arsenal e para o jogo.

Os Cytizens abriram o placar com o craque De Bruyne – aliás, vale ressaltar que talvez os dois melhores jogadores da Premier League são belgas: De Bruyne e Hazard, que também jogou muito hoje.

O segundo veio num pênalti em cima de Sterling, que realmente não aconteceu. O ex-atacante do Liverpool fez uma partida muito fraca, e desabou ao receber o jogo de corpo legal de Monreal. 

Aguero converteu a se tornou no maior artilheiro da história do Manchester City. 

Lacazette entrou no segundo tempo e logo melhorou o Arsenal, tanto que marcou o gol dos Gunners com pouco tempo em campo.

O City continuou dominando o jogo, mas o terceiro gol veio novamente numa falha da arbitragem. David Silva recebeu um passe em condição de impedimento … o bandeirinha não marcou, Silva cruzou para Gabriel Jesus (o brasileiro havia entrado há pouco) que marcou.

Após a partida, Wenger reclamou com razão da arbitragem, mas precisa olhar para os seus próprios erros, ao começar com a escalação de Ozil e a não escalação de Lacazette. 

Classificação da Premier League após 11 rodadas

O City segue soberano na Premier League, e a cada rodada, parece estar cada vez cada vez mais distante dos adversários. 

Até a próxima …

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s