Quatro coisas que aprendemos nas quartas de final da Champions League 

Muitas coisas aconteceram nos quatro grandes confrontos das quartas de final da UEFA Champions League.

Vamos olhar para as 4 mais importantes.

1. Uso da tecnologia virou obrigação 

Depois do fiasco no Santiago Bernabeu, a introdução da tecnologia virou uma obrigação da UEFA. 

O Real Madrid ainda poderia ter vencido o Bayern de Munique sem os erros grotescos da arbitragem (talento tem de sobra), mas a UEFA não pode mais deixar que algo assim aconteça.

Na próxima temporada veremos o uso de VAR (Video Assistant Referee – Vídeo de Assistência a Arbitragem) na Bundesliga. Espero que ajude a mostrar que a introdução de VAR é imperativo, para o bem do futebol.

2. Mbappé é pra valer

O primeiro jogador da história a marcar gols nos seus quatro primeiros jogos de mata-mata na Champions League – marcou cinco.

O garoto de apenas 18 anos se tornou no jogador mais badalado no mercado de transferências, e pode apostar que já nessa janela os maiores clubes do mundo farão de tudo para contratar o “próximo Thierry Henry”.

Porém, pode ter certeza que o foco no momento é continuar ajudando o Mônaco a surpreender todos na Champions League e garantir o título da Ligue 1.

Se Kylian Mbappé continuar jogando nesse nível, tudo é possível. 

3. A UEFA não tem preocupação alguma com o bem estar dos atletas

O ataque terrorista que aconteceu antes do jogo de ida entre Borussia Dortmund e Mônaco, em Dortmund, certamente mexeu com o psicológico dos jogadores do Dortmund … e não é pra menos.

O zagueiro Marc Bartra teve que ir ao hospital com ferimentos no braço e perderá um mês de ação, o que mostra a seriedade do que aconteceu.

Mas, a “inteligente” UEFA marcou a partida para o dia seguinte – claro, é tudo uma questão de dinheiro. 

E a preocupação com os atletas que passaram por isso? Inexistente!

Ficou muito claro que os jogadores do Borussia ficaram abalados, e não tenho dúvidas que a classificação do bom time do Mônaco não teria sido tão fácil como foi.

Se a UEFA tivesse o mínimo de preocupação com os atletas, o jogo seria adiado (após conversa com o clube alemão) … sonho meu né?

4. A Juventus é a favorita ao título 

Não me lembro da última vez que vi um time dominar o Barcelona como a Juve fez. Foi uma aula de defesa e eficiência coletiva.

A realidade é que entre os quatro semifinalistas não tem nenhum time jogando a bola da Juventus.

Levaram apenas dois gols até o momento, e contam com um ataque liderado pelo artilheiro Higuain e o excelente Dybala.

Acredito que os italianos só terão um pouco de dificuldade contra o Atletico de Madrid, que também tem um futebol mais defensivo. Contra o Real ou o Mônaco, não vejo a Juventus tendo muita dificuldade.

Hoje, a Juve é a grande favorita ao título da Champions League – seria o primeiro do lendário Buffon, que já disse que só não pensou em se aposentar ainda por causa da Champions. Seria mais que merecido para talvez o melhor goleiro da história do futebol.

O que achou? 

Deixe sua opinião e compartilhe.

Até a próxima …

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s