Três treinadores badalados que precisam mudar para ganhar

Jurgen Klopp, Pep Guardiola e Jose Mourinho. 

Antes do início da temporada certamente eram os três treinadores mais badalados da Premier League.

Hoje, a história é bem diferente. Antonio Conte chegou sendo questionado, mas seu trabalho é (disparado) melhor que dos três – o mesmo pode se dizer de Mauricio Pochettino.

Com a temporada chegando ao seu fim, uma coisa está clara: os três precisam mudar algumas coisas se vão querer brigar pelo título na próxima temporada.

Jurgen Klopp 

Essa é sua primeira temporada completa no comando do Liverpool, e no começo parecia mesmo que os Reds brigariam pelo título.

Mas, os problemas defensivos continuaram. Com apenas seis partidas a serem jogadas (o Liverpool fez uma partida a mais que o líder Chelsea) o time de Klopp está em terceiro, 12 pontos atrás dos Blues.

A única posição defensiva que tem dono, e que não precisa mudar, é a lateral direita – Nathaniel Clyne é um ótimo lateral.

Na esquerda ele tentou insistir com Moreno, mas era claro que o espanhol não tem futebol para ser o grande titular, então Klopp colocou Milner (que é destro) para jogar na lateral esquerda. 

Milner foi melhor do que poderia esperar, mas Klopp provavelmente irá atrás de um lateral de ofício no meio do ano.

Na zaga, suas escolhas são entre Klavan, Matip e Lovren – nenhum nome acende os olhos. No entanto que Lucas Leiva, que é volante, tem feito algumas partidas na zaga.

Klopp precisa trazer pelo menos um zagueiro, um lateral esquerdo e talvez um volante. E, se conseguir um bom negócio por um bom goleiro (que tal Joe Hart?), seria bem vindo – a não ser que Karius desenvolva o talento que Klopp viu ao contratá-lo.

Com isso, Klopp poderá (e precisará) focar na defesa. É incrível como o Liverpool cede gols através de falhas defensivas.

Além disso, o treinador alemão precisa motivar melhor seus atletas para os jogos pequenos.

Contra os sete primeiros o Liverpool vai bem demais, mas contra times na parte de baixo da tabela o time não consegue uma sequência decente.

Veredito: Arrumar o lado defensivo do time com pelo menos três novos jogadores de qualidade.

Pep Guardiola 

O espanhol era o grande sonho do Manchester City, e chegou com contrato de três temporadas para colocar o City no patamar de Real Madrid, Barcelona e Bayern de Munique.

Em sua primeira temporada todos (incluindo eu) esperavam ver o City no mínimo brigando pelo título.

Com sete rodadas restantes o time de Guardiola está na quarta posição, 14 pontos atrás do líder Chelsea. É muito pouco para um time com essas ambições.

Para conseguir isso na próxima temporada Guardiola precisava dar um foco maior para a defesa, que tem concedido muitos gols provenientes de erros defensivos.

John Stones foi uma solicitação de Guardiola, então cabe a ele torná-lo em um grande zagueiro pois o potencial está lá.

Ele vai também precisar de laterais melhores que Clichy, Sagna e Zabaleta, pois não dá para jogar com Fernandinho e Jesus Navas na lateral. 

Talvez o City vá atrás de Bellerin, que vem da escola do Barcelona e já é o melhor lateral direito da Premier League (só está no time errado).

Ou, ele traz pelo menos mais um zagueiro de alto nível (Van Dijk é um nome popular hoje em dia) para jogar com três atrás, mas essa não é uma formação que Guardiola favorece.

Além disso, a situação no gol precisa ser resolvida. Já é claro que Bravo não é o goleiro certo, e Caballero não pode ser o titular absoluto. 

Isso pode significar o retorno de Joe Hart, ou a busca por um jovem goleiro que já vem de uma escola de jogar com os pés.

Ofensivamente as opções de Guardiola são excelentes, com jovens que tem tudo para se tornaram craques já na próxima temporada, especialmente Leroy Sané e Gabriel Jesus. 

Com craques como David Silva, De Bruyne e Aguero, o ataque tem tudo para ser o melhor da Premier League.

Se Guardiola conseguir encontrar um equilíbrio melhor entre defesa e ataque, o City tem tudo para brigar em todas as frentes.

Veredito: Melhorar o jogo defensivo com dois ou três novos jogadores, além de extrair o melhor de John Stones.

Jose Mourinho 

O português nunca escondeu sua admiração pelo Manchester United, portanto, quando surgiu a oportunidade, o sim foi automático.

Mas, por enquanto não tem sido um belo casamento.

Apesar de estar a mais de 20 jogos sem perder, o United está apenas na quinta colocação, a 18 pontos do líder Chelsea.

Apesar de estar bem vivo na briga pela quarta colocação, a melhor chance de uma vaga na próxima Champions parece ser através da Europa League.

Diferente de Klopp e Guardiola, o maior problema de Mourinho é ofensivo. Se Ibrahimovic não faz um bom jogo, o time sofre para marcar gols. 

O português tem talento a sua disposição, com jogadores como Rashford e Martial, mas tem sido muito passivo ao armar o time.

Diferente dos times acima dele, o United é armado com muitos jogadores no meio, que não chegam muito ao ataque. Mata e Mkhitaryan as vezes chegam bem na frente, mas não são meias ofensivos como Hazard, Dele Alli, Lallana ou De Bruyne.

O jogador que era para ser esse meia bem ofensivo, Paul Pogba, faz uma temporada bem fraca – não só em relação ao valor pago, mas em relação ao próprios jogadores citados acima. 

Hoje Pogba está longe de ser aquela força que muitos diziam que poderia ser o melhor do mundo.

Mourinho precisa ser mais ousado e armar seu time com mais armas ofensivas para apoiar Ibrahimovic.

Isso significa deixar Ander Herrera como o meia mais defensivo e deixar Pogba mais livre para atacar. Talvez montar o meio campo com uma formação parecida com a do Real Madrid e Barcelona: um volante mais defensivo (Herrera), dois que marcam mas são mais ofensivos (Pogba e Mkhitaryan), e uma linha de três atacantes, com Rashford, Martial e Ibra.

Com a especulação cada vez mais forte da chegada de Griezmann no meio do ano, o United formaria um trio ofensivo dos melhores (se não o melhor) da Inglaterra, com o francês entrando no lugar de Rashford ou Martial.

E, talvez o mais importante – vender Fellaini. Se ninguém quiser comprar, manda de graça. O belga não tem futebol para vestir uma camisa como a do United.

Mourinho já disse que vai gastar bem (de novo) na janela de transferências no meio do ano, mas se não mudar sua forma de montar o time não acredito que será muito competitivo na Premier League.

Veredito: Armar o time com uma veia mais ofensiva, trazendo talvez um novo atacante e um meia defensivo para permitir o ataque dos meias … e se livrar de Fellaini.

Até a próxima …

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s