Quem deverá ser o novo capitão da seleção brasileira?

Após Tite assumir a seleção brasileira e fazer sua primeira convocação, um dos temas mais falados é a questão do capitão da seleção – quem vestirá a braçadeira agora que Neymar disse que não será mais o capitão?

Um capitão precisa saber liderar a equipe, no mínimo vocalmente ou servindo como exemplo aos seus companheiros. Neymar claramente não era capaz (pelo menos, ainda). Foram várias situações negativas do atacante do Barcelona como capitão, a maior foi sua atitude no jogo contra a Colômbia na Copa América de 2015, sendo expulso após o apito final e deixando a seleção na mão – como todos nós lembramos, Neymar não jogou mais naquela Copa América e o Brasil caiu para o Paraguai nas quartas de final.

Quando assumiu a seleção, Tite considerava a possibilidade de fazer um rodízio de capitães – acho uma ideia muito boa.

Temos alguns jogadores que me parecem estar mais prontos para vestir a braçadeira de capitão da seleção, pela experiência e, também, pelo fato de não terem tanta responsabilidade nas costas (talvez o maior problema para Neymar). Meus três favoritos são:

Miranda – Foi o último capitão da seleção (na ausência de Neymar ), e tudo indica que será o primeiro capitão da era Tite. No futebol europeu, Miranda fez 177 partidas pelo Atlético de Madrid e 32 partidas pela Inter de Milão (sem contar a temporada atual). Pela seleção brasileira, foram 25 jogos.

Marcelo – Um dos capitães do Real Madrid, e tem muita experiência nos maiores palcos do futebol mundial. Marcelo está no Real Madrid há quase 10 anos e já fez 364 partidas pelos merengues. Pela seleção principal, Marcelo fez 42 partidas.

Daniel Alves – Chegou ao Sevilla com 20 anos, onde fez 246 partidas em seis temporadas. Depois foi para o Barcelona, onde se tornou talvez o melhor lateral direito da história do clube e um dos jogadores prediletos de Messi (foram 391 jogos em oito temporadas). Está na seleção brasileira há mais de uma década, com 93 partidas.

Porém, contando que todos os jogadores serão avaliados pelo técnico, eu certamente não excluiria da lista de possíveis capitães o zagueiro Thiago Silva. Todavia, vale lembrar que ele teve, de fato, uma atitude fraca nas oitavas de final da Copa do Mundo, contra o Chile, quando “virou as costas” para seus companheiros nos pênaltis. Mas, antes disso, ele nunca havia sido um problema e, a gente não pode esquecer que, ele continua sendo, disparado, o melhor zagueiro brasileiro.

Tite tem tudo para trazer o povo brasileiro de volta para o lado da seleção, torcendo e apoiando o Brasil, coisa que perdemos já há alguns anos. Para isto, é necessário que a seleção jogue bem e ganhe jogos. E, para que isto aconteça, vai precisar da melhor versão possível de Neymar em campo, algo que simplesmente não era possível quando carregava o peso da braçadeira de capitão.

Talvez agora, com Neymar sem esse peso nas costas, e com um técnico infinitamente mais preparado e qualificado que Dunga, o Brasil volte ao nível competitivo que perdemos há muitos anos.

Primeiro passo: ir até Quito (a mais de 2700 metros do nível do mar) e vencer o Equador em um dos lugares mais difíceis para jogar. Veremos nesta quinta-feira, dia 1 de setembro, às 18:00 (horário de Brasília).

Até a próxima …

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s